5 SÉRIES (QUE JÁ FORAM CANCELADAS) PARA ASSISTIR

Oi gente! Mais um vídeo lá no canal do blog e hoje escolhi contar para vocês sobre 5 séries que, infelizmente, já foram canceladas, mas tem um lugar especial no meu coração e por isso, estou indicando para vocês! Se quiser saber quais são essas séries, é só assistir ao vídeo!

Não esqueça de se inscrever no canal, dar um like no vídeo e compartilhar nas redes sociais!

Beijos,

L.

• Facebook  Twitter  Instagram  Youtube  Pinterest  Tumblr 

Anúncios

COMO EU ERA ANTES DE ASSISTIR AO FILME

Oi gente! No post de hoje vou falar sobre a adaptação do livro, Como Eu Era Antes de Vocês, da Jojo Moyes, que chegou aos cinemas do Brasil no dia 16 de junho. O filme traz nos papéis principais Emilia Clarke (Game of Thrones) e Sam Claflin (Jogos Vorazes). Acho que pela primeira vez eu fiquei completamente satisfeita com a escolha dos atores, até assistir ao filme. Vou entrar mais em detalhes logo.

303307

Antes de falar sobre a adaptação em si, vou deixar aqui a sinopse oficial do livro, para aqueles que não conhecem nada da história.

Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Trabalha como garçonete num café, um emprego que não paga muito, mas ajuda nas despesas, e namora Patrick, um triatleta que não parece interessado nela. Não que ela se importe.
Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, de 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Tudo parece pequeno e sem graça para ele, que sabe exatamente como dar um fim a esse sentimento. O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida. E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro.

Agora que vocês já sabem um pouco mais da história, vamos a algumas opiniões. Antes de tudo, eu preciso falar o quanto AMEI a trilha sonora. Combinou perfeitamente com a trama e todas as músicas estavam em sintonia com as cenas em que foram colocadas. Então só aí já dou vários pontos positivos para o longa.

Falando da adaptação em si, logo que o filme começou já fiquei mais tranquila quando vi que quem havia escrito o roteiro tinha sido a própria Jojo Moyes, autora do livro. E realmente, achei bem fiel ao livro. Óbvio que foram feitas algumas mudanças, mas como sempre falo aqui no blog, livro e cinema são duas mídias completamente diferentes e ninguém nunca vai conseguir superar o filme que criamos em nossa cabeça ao lermos um livro.

Normalmente, fico muito chateada com a escolha dos atores quando gosto muito do livro, mas dessa vez, não fiquei nem um pouco decepcionada. Já conhecia o trabalho de vários deles, mas principalmente dos protagonistas, então tinha confiança de que seria bom. E foi. Na verdade, o Sam Claflin (Will Traynor) realmente arrasou na atuação e foi extremamente convincente no papel de um tetraplégico, além de ter conseguido passar a personalidade e essência do Will para as telonas sem dificuldade nenhuma.

Já a Emilia Clarke (Louisa Clark) estava muito característica, ou seja, os momentos que ela precisava passar o humor da Louisa foram muito bons e convincentes, mas os momentos tristes e dramáticos, ela deixou a desejar. Parece que ela ficou presa naquela personalidade engraçada da Louisa e não conseguiu mais se libertar. Sem contar também que as sobrancelhas dela estavam extremamente expressivas durante todo o filme, o que me incomodou um pouco e tirou a minha concentração do drama em si.

Por mais que tenha observado isso, o filme foi bom. Muito bom. A história é boa, o livro é bom, os atores são bons, a trilha sonora é boa, ou seja, tudo combinado resultou em um ótimo filme. E sim, muitas lágrimas rolaram pelo meu rosto durante, depois e até hoje, enquanto escrevo esse texto. É impossível não se apaixonar pela história de amor dos dois e sofrer com as decisões tomadas por eles.

Então, se apaixonem também pela história dos dois e depois, precisando de um ombro amigo, é só chamar. Eu entendo. Espero que tenham gostado e vou deixar o trailer aqui embaixo para quem quiser dar uma conferida.

Beijos,

L.

Facebook ♡ Twitter ♡ Instagram ♡ Youtube ♡ Pinterest ♡ Tumblr

O MELHOR APLICATIVO PARA OS VICIADOS EM SÉRIES

Oi gente! Mais um vídeo lá no canal e dessa vez vou falar de um assunto bem recorrente aqui no blog: séries. Mas não de uma série especificamente, e sim de um aplicativo que eu uso para organizar todas as séries que eu assisto. E são muitas! Melhor aplicativo que existe. Juro! Se você quer descobrir qual, é só assistir ao vídeo!

Não esqueça de dar um like no vídeo e se inscrever no canal! Até a próxima.

Beijos,

L.

• Facebook  Twitter  Instagram  Youtube  Pinterest  Tumblr 

AS MELHORES MÚSICAS DO 7/27 DO FIFTH HARMONY

Oi gente! O post de hoje é um pouco diferente dos outros, mas espero que gostem! Ao invés de fazer um post escrito, finalmente criei coragem e fiz um vídeo pro canal do Youtube do blog. Sim, o blog tem um canal no Youtube pra quem não sabe. Coloquei alguns vídeos do intercâmbio lá, mas nunca fui para frente, mas isso mudou.

Decidi que vou dar continuidade ao blog, quando der, mas principalmente ao canal. O conteúdo vai ser o mesmo que sempre postei aqui, só que em forma de vídeo. Prometo me esforçar e estar sempre postando algo novo.

Para o primeiro vídeo escolhi falar de um assunto que vinha conversando bastante com a Let (sim, aquela que escreve as 5 razões para…) e em homenagem a ela, escolhi as minhas músicas favoritas do novo álbum do girl group Fifth Harmony, 7/27.

Se você gostou do vídeo não esquece de dar um like e se inscrever no canal! Até a próxima!

Beijos,

L.

• Facebook  Twitter  Instagram  Youtube  Pinterest  Tumblr 

RESENHA: A RAINHA VERMELHA, DA VICTORIA AVEYARD

Oi gente! Depois de não sei quantas semanas ou meses, volto aqui para trazer mais uma resenha para vocês. Ganhei o livro A Rainha Vermelha de presente do meu pai lá no início do ano, mas só tive tempo de ler agora em Maio. Desculpas a parte, vamos ao que interessa, não é mesmo?

A Rainha Vermelha (1)

O livro A Rainha Vermelha faz parte da série de estreia da autora Victoria Aveyard e até o momento conta também com o seu segundo livro, Espada de Vidro. Em breve teremos resenha dele aqui, mas não posso prometer quando, vocês me conhecem. Segue abaixo a sinopse oficial:

O mundo de Mare Barrow é dividido pelo sangue: vermelho ou prateado. Mare e sua família são vermelhos: plebeus, humildes, destinados a servir uma elite prateada cujos poderes sobrenaturais os tornam quase deuses.
Mare rouba o que pode para ajudar sua família a sobreviver e não tem esperanças de escapar do vilarejo miserável onde mora. Entretanto, numa reviravolta do destino, ela consegue um emprego no palácio real, onde, em frente ao rei e a toda a nobreza, descobre que tem um poder misterioso Mas como isso seria possível, se seu sangue é vermelho?
Em meio às intrigas dos nobres prateados, as ações da garota vão desencadear uma dança violenta e fatal, que colocará príncipe contra príncipe – e Mare contra seu próprio coração.

O mundo apresentado no livro é totalmente fantasioso e por dar ênfase às grandes Casas da nobreza, não consegui evitar pensar em Game of Thrones, mas a história não tem nada a ver, eu prometo. A proposta em si, é muito interessante e diferente do que encontramos no mercado young adult, e a autora fez um ótimo trabalho no que se propôs.

A construção das personagens foi bem feita, mas ao mesmo tempo, senti falta de melhores e maiores descrições de aparência  e personalidade. Não sei se isso ocorreu por ser um livro em primeira pessoa e a visão ser somente a da personagem principal, Mare.

Com certeza era um livro que eu adoraria que fosse escrito em terceira pessoa, possibilitando assim uma visão mais clara e ampla da complexidade de cada uma das personagens. Mas mesmo assim, todas são fortes e bem estruturadas. Diferente de muitas por aí.

Além de me lembrar Game of Thrones, também me lembrei muito de A Seleção e Divergente. Eu diria que o livro é uma mistura, bem feita, de todas essas séries que comentei, mas reforço, não há nenhum tipo de plágio ou semelhança clara. Foram apenas impressões que eu tive enquanto lia.

Algo que foi muito bem feito no livro foram todas as reviravoltas da trama, a autora foi capaz e arquiteta-las muito bem e de um jeito que quando aconteceram, me deixaram muito surpresa. Ou seja, prepare-se para fortes relações de amor e ódio com a história e com algumas personagens.

Meu parecer final é: se você gosta de fantasia e de qualquer uma dessas séries que eu citei aqui em cima, vale a pena a leitura. É uma trama nova e surpreendente original que foi bem trabalhada e ainda tem muito a oferecer. Já tenho Espada de Vidro em mãos e em breve, como já comentei, estarei postando a resenha dele aqui. Minhas expectativas estão bem altas, ainda mais depois do final de A Rainha Vermelha.

E para os fãs de plantão, o livro já teve seus direitos autorais comprados pela Universal e logo devemos ter mais notícias sobre o andamento do projeto. Só podemos torcer para que o filme seja tão bom quanto o livro.

Autora: Victoria Aveyard

Editora: Seguinte

Páginas: 422

Ano: 2015

Nota: ♡♡♡♡♡

Beijos,

L.

• Facebook  Twitter  Instagram  Youtube  Pinterest  Tumblr