COMO FUNCIONA O MEU INTERCÂMBIO?

Ei, gente! O intercâmbio que eu vou fazer é organizado pela SRI (Secretária de Relações Internacionais) da UFJF e ele se chama PII-GRAD, e ele é aberto para alunos de todos os cursos da universidade. Ele ofereceu umas 100 vagas no anos de 2014 para universidades de vários lugares do mundo e tem duração de um ou dois semestres.

É oferecida uma bolsa, mas é importante ficar atento, por que muitas vezes são oferecidas 5 vagas e 2 bolsas, ou seja, 3 pessoas terão que se virar sem nenhuma ajuda de custo da universidade. Essa bolsa varia de continente para continente, e para a América do Norte é de 5.800 dólares. Você recebe uma parte antes da viagem e a outra quando já está lá.

Vendo esse valor, fica claro que esse tipo de intercâmbio não é nem de perto um Ciências sem Fronteiras, onde todos os seus gastos são pagos pelo governo. Mas no meu caso, a bolsa cobre o alojamento e a minha alimentação na universidade durante todo o semestre.

Existem universidades que são específicas, mas a maioria delas, aceitam todos os cursos. Por exemplo, eu faço Jornalismo aqui no Brasil, mas poderia fazer Moda na minha faculdade de escolha, caso ela oferecesse o curso. Mas como o meu foco e a profissão que eu quero seguir é mesmo o Jornalismo, decidi fazer o mesmo curso.

O processo do ano passado foi em outubro/novembro, e contou com análise de currículo, pontos necessários (divididos em certificados de eventos, bolsas, projetos), um vídeo de três minutos falando sobre a sua escolha de universidade, merecimento e contribuição futura para a UFJF e prova de proficiência de língua, caso o seu país de escolha peça. No meu caso, eu podia fazer o IELTS ou o TOEFL, e eu fiz o segundo. Em outro post explico direitinho como foi todo essa experiência.

Esse processo todo durou até março de 2015, quando eu tive o resultado final da UFJF e aí sim começou o processo de admissão da Colorado College. Que é bem mais simples, já que o processo daqui já selecionou aqueles alunos que atendem aos critérios da universidade de lá.

As dicas principais que eu dou pra quem tem essa mesma vontade são: pensar em como tudo que você fizer na faculdade pode contribuir pro seu intercâmbio, como participar de eventos, trabalhar em projetos como voluntário ou bolsista, e principalmente se organizar. Decidir qual local atende melhor às suas necessidades, quando é a melhor época para fazer o intercâmbio e priorizar. Essas são as dicas mais valiosas que eu posso dar.

E gente, o que me deixou mais feliz nesse intercâmbio é ter conseguido tudo por mérito próprio. Então, tem esse gostinho especial de conquista. É muito bom saber que foram as minhas notas, as minhas palavras, o meu estudo, que me possibilitaram realizar esse sonho.

Agora vocês sabem como funciona o intercâmbio que eu vou fazer, e eu sei que como é um programa da UFJF, pode ser muito diferente de outras universidades ou de outros tipos de intercâmbio, mas espero que tenha ajudado e qualquer dúvida que tiverem, é só perguntar. Como eu disse desde o primeiro post, o meu objetivo é sempre ajudar aqueles que compartilham da mesma vontade que eu.

Beijos,

L.

• Facebook  Twitter  Instagram  Youtube  Pinterest  Tumblr  

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s